quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Renovação!



Não importa onde você parou, ou em que momento da vida você cansou...
Recomeçar é dar uma nova chance a si mesmo, é renovar as esperanças.
E eu pergunto: Sofreu muito nesse período?
Foi a dor do aprendizado...

Chorou muito? Foi a limpeza da alma....
Ficou com raiva das pessoas? Foi para perdoá-las...
Acreditou que tudo estava perdido? Era o início da tua melhora.

Pois é...
Agora é hora de reiniciar, de encontrar prazer nas coisas simples...
Uma caminhada no parque, um livro que você sempre quis ler, um móvel que você pretendia reformar...

Olha quanto desafio, quanta coisa nova te esperando!
Ta se sentindo sozinha? Besteira, tem tanta gente que você afastou com o seu período de isolamento.
Tem tanta gente esperando apenas um sorriso pra chegar perto de você.

Recomeçar!
Hoje é um bom dia para começar novos desafios. onde você
Quer chegar? Sonhe alto! Queira o melhor do melhor.

Pensando assim, trazemos aquilo que desejamos.
Se pensamos pequeno, coisas pequenas teremos.

Fique pronto para a vida, para um novo amor.
Somos apaixonáveis, somos sempre capazes de amar muitas e muitas vezes.
Afinal de contas, nós somos o amor.




Texto: Paulo Roberto Gaefke

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Assim devagar devagando!!!

Um carinho e ninguem nunca imaginou, foi surgindo, assim, surgiu! Ele te faz bem, e nem sabe...

Passamos a refletir a vida, ou melhor, passamos à assistir a vida quando percebemos que algo precisa mudar. Após começar a ver a vida como um filme, de fora da cena, como espectadora, começar a me colocar na "pele" das outras pessoas, comecei a compreender melhor certas atitudes, que na realidade, compreendi como sendo atitudes certas. São de momentos como esses que nos sugem as oportunidades, do nada aparece, algo que sempre estava na minha frente, toda noite, todo dia.



Nesse novo ano, o de 2010, como sempre faço de inicio minha lista de desejos no papel. Hoje quando abro meu texto de 2009 começo a rir, várias coisas eu realizei e a sensação de dever cumprido é muito boa. Agora espero ser tudo diferente, algumas coisas iguais, que a essencia nunca mude, e a simpatia se eternize!


Ahhh..loucura, devaneios, aventuras, quem nunca as teve por algum momento... não sabe o que perde. Comece o Ano prometendo, mais insanidade, menos racionalidade, mais emoção, menos razão. Vale a pena regar uma criança dento de nós, isso deve ser nosso combustível, pois nos faz se sentir viva, uma eterna criança, sem idades, sem responsabilidades, sem limites, sem juizos, sem medo... mas sem medo mesmo! Esse sentimento nos prende e sufoca... nada disso em 2010!!!






-Quando pulamos cordas, as vezes estamos no alto, as vezes estamos no chão!






PS. Um calo no meu dedo da mão direita tem me atrapalhado bastante!

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009


"A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade,
Eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente
E diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta
Devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará."


Mário Quintana

sábado, 19 de dezembro de 2009

Várias Forças!


Procuro forças para dar forças, tento ir em busca de ajuda para ajudar, agora, procuro, tento, acho... forças para quê te quero?



Acredito ser normal, em época de renovação, algumas mudanças e apuros aparecer na vida. Fico mais tranquila quando percebo que há pessoas que estão realmente dispostas a me ajudar, e mais ainda quando posso ajudar, ou melhor, quando a outra pessoa acredita que posso de alguma maneira ajudar, dar forças, nem que seja o mínimo de apoio moral... pessoas que fogem dos problemas, só reclamam, quase "morrem" antes dos reais problemas aparecerem são pessoas que precisam de uma atenção especial, é necessário avisá-las: nenhum homem é uma ilha para viver sozinho...


Minha priminha Ana Julia se recupera a cada dia, ela já recebeu alta do hospital e espero passar a virada do Ano numa paz do tamanho da inocência e da força que ela tem.

Tenho ultimamente tentado me virar em mil, um pouco de babá a cada dia, minha mãe, Márcio meu irmão, Lyly minha cachorrinha, cada um precisando de mim do seu jeito, eu, na medida do possível e do impossível fico ao lado deles, pois é assim que quero que as pessoas que realmente gostam de mim fiquem: ao meu lado quando eu mais precisar, que não fujam, que não duvidem nunca que são realmente especiais para mim e que ao se distanciar irá causar uma falta e um vazio enorme, e que vazio...


Bem, acabo aqui escrevendo e quantificando que o meu amor é enorme:



à minha família....



terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Um desabafo!



2009 ja está quase acabando! O proximo ano vai vir como eu nunca tinha planejado, e que bom que durante esses meus dias, o "não planejado" tem me caído muito bem! Vamos viver nossos dias como se fosse o último, sem preocupações, com liberdade, com ânsia de descobrir o novo e sem preconceitos! Vamos nos dar a oportunidade de evoluir, nunca se permita viver dentro de uma casca de ovo com um medo eterno de caso um dia ele se quebrar, as nossas cascas dos nossos ovos precisam ser quebradas para termos a oportunidade de crescer, "o pinto não vira adulto se a casca do ovo dele um dia não for quebrada"...
A vida, o nosso dia a dia, nossas noites, nossas noites de lua cheia, os dias chuvosos, nossas noites de trovoadas... cada momento desse tem sua importância, tem sua essência no sofrimento, na alegria... os dias de sol nos facilita esquecer dos problemas, uma boa caminhada, uma boa conversa, o calor humano, nos faz mágica... as noites de chuva nos obriga a refletir, nos obriga a repassar um filme de nossa vida enquanto pela janela olhamos e olhamos a chuva pela varanda do quarto, por vezes as lágrimas se confundem com os pingos da chuva, por vezes... por vezes...
Férias significam descanso, no meu caso, tenho algumas dúvidas se realmente é disso que preciso. Não por falta de cansaço, ao contrário, mas percebo que se eu parar, agora, eu desabo!
Fica na memória a história de todo um ano: um período conturbado na faculdade, pessoas novas chegando, outras indo embrora, alegrias, decepções, aconchego, chocolates,farmacologia, trufas, filmes, lua, passeios, piadas, risos, choros, brincadeiras, histórias, conversas, conselhos, renovação, essa sim é a palavra ideal para meu próximo ano, renovação na essência de ser, na de agir, na de pensar e ,principalmente, na de amar...

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Hoje eu não quero nada!

Hoje eu não quero nada, quero meu livro de cabeceira para ler e nada mais.
Não quero assistir a filmes, nem tão pouco comer pipoca de microondas Tempero do Chef.

O Sushi já não surpreende mais, o convite ainda está de pé!!!! Mas um temaki é bom de vez em quando... olhe que dá sorte, e como dá sorte comer um sushi de véspera, posso garantir, não é? kkk

Fiquei com vontade de nada fazer hoje, mas tenho prova segunda, preciso estudar, mas não quero... queria outra coisa, mas não quero!
Enquanto leio meu livro de cabeceira, vem alguns flash na memória e fico aqui rindo sozinha (Lyly levou um tombo nesse momento....hueheuhe...outro... ta com sono a bixinha...)...ou destino cruel e ingrato...mas gosto tanto dele!
Como pode gostar de algo que é cruel e ingrato??? Gosto porque sei que lá na frente, na minha vida, vou ser recompensada, vou olhar para tras e lembrar, tive que passar por tudo isso, tive que conhecer, tive que amadurecer, tive que sofrer, para chegar aqui... agradeço a ti destino, que mesmo sendo cruel e ingrato, me faz tão bem, me fez tão bem... a Ti eu agradeço minhas emoções, meus sentimentos, que tanto tem me colocado em dúvidas...boa por sinal...que bo
m! Hoje não quero ir correr na praia, nem tão pouco comer um Tigela de Açaí, nada de água de coco, nem de abacaxi no palito de picolé.
O que eu queria para meu dia de hoje eu já tive, agradeço, muito obrigada, por tudo!


Quero assim, ficar de barriga pra cima, sem nada pra fazer, só uma coisa, uma conversa, uma companhia, um momento para rir e refletir... tivemos que passar por tudo aquilo para chegar até aqui...que mundo pequeno!!!!!


Estou sentindo um cheiro..agradável!!!! Boas recordações!?



terça-feira, 17 de novembro de 2009

Metamorfoses...


Minhas mudanças estão sendo dramáticas, me sinto tal qual uma borboleta, do ovo até a forma adulta há várias transformações, tal qual a borboleta, venho passando por vários estados. Ela começa sua vida na forma de um ovo minúsculo, eu por vezes me senti assim, tão minúscula, tão imperceptível, tão singular, literalmente um grãozinho de areia na beira da praia de Boa Viagem!

Quando eclode, a borboleta vive na forma de uma larva que cresce conforme se alimenta de plantas... eu, por sinal, tenho me alimentado de sentimentos... venho crescendo conforme me alimento de sentimentos... e que bom é se sentir assim... cada um com uma alimentaçao adequada para seu crescimento, a borboleta necessita de plantas, o homem???? cada um é quem decide do que vai ser alimentado, cada um sabe o melhor para si para se engrandecer... eu ja sei do que eu preciso agora... Tal qual a borboleta, que ao atingir seu tamanho máximo transforma-se em ninfa (pupa) com um casulo ao seu redor, Tenho construido também meu casulo, creio que de seda, de tão importante que está sendo para mim esse momento... ao meu redor tenho percebido força, segurança, carinho, atençao, amor, companheirismo do meu casulo... que se transforma em 8... é meu casulo octógeno! É meu casulo diário!!!!!!!

Um dia, a borboleta ao atingir o seu tamanho máximo transforma-se até que um dia o casulo abre-se para deixar a borboleta adulta sair e voar livre. Isso me acontecerá em 4 anos, mas do meu casulo, não quero me distanciar... ele me faz bem...o casulo me protege, e mesmo como adulta, livre para voar...sempre quero voltar, para perto daquele casulo que me ajudou na metamorfose da vida, aquele casulo que me percebia quando eu triste estava, aquele casulo que me dava abraço, me esquentava em dias frios, me acompanhava por todo o momento, esse casulo sim, sinto que precisava de mim tanto quanto eu dele... meu casulo octógeno... meu casulo transformado em 8... quero virar borboleta, mas minha alma de menina-larva nunca será apagado... afinal, cada etapa da minha vida é uma eterna metamorfose...ambulante!!!!


domingo, 15 de novembro de 2009

Eu conheço bem:


Como sempre, me acorda às 6 horas da manhã, pede, tenta me empurrar, suplica, implora: vamos descer comigo! As vezes vem uma preguiça danada... e na volta sempre pede uma recompensa. Sempre fiel, essa sim, sempre fiel! Parece ser meu relógio biológico, ela percebe, mais do que eu, quando é hora de sair, quando ja está na hora de dormir, se trancar um pouco no quarto e ficar toda coberta por um lençol (incrivelmente não sei como ela não se sufoca)...
Ela sempre vai atras de um carinho, sempre é dengosa, percebe quando não to legal e parece até me substituir quando pede colo, onde na verdade seria eu que necessitava de um colo dela.
Depois que assisti o filme Marley e Eu, fiquei com aquele medo de perdê-la. Tenho que colocar na minha cabeça que do mesmo jeito que existe o ciclo de ida e vindas dos humanos, preciso entender que para ela um dia esse ciclo também chegará, mas de uma coisa tenho certeza, ela sempre será única tanto na sua maluquice, na sua valentia, na sua delicadesa da adoecer e na sua força de melhorar.
Tem momento que ela me faz rir sozinha: sai como louca correndo atras de um urubu que está no céu, ela nunca desistiu e acha que um dia ela conseguirá pegar um... cavalo, pode ser o tamanho que for, ela vai atras...nunca descobri o motivo de tanto asco por esses animais, mas no fundo ela deve ter seus motivos... como todos sempre tem algum motivo para as suas atitudes, umas que nem tentando se entente, outras, deixa pra lá...

Dia de sábado é dia de brincar de esconde-esconde, mas é claro, antes tem que colocar a sua coleira rosa, descer do prédio com ela, voltar para casa, tirar a coleira, preparar a água, e chamá-la...ela sempre vem correndo porque ja sabe que é dia do banho e depois, hora do esconde-esconde... parecemos duas crianças... mas é claro, sempre sou eu que me escondo e ela sempre é que fica para me procurar... Nós duas nos entendemos, nós duas nos damos bem, eu percebo quando ela ta com cólicas, com fome, com sede, querendo seu ossinho, querendo dormir, querendo descer, querendo andar de carro, querendo o seu macaquinho para se apoiar... ela nunca mudou comigo, ainda bem!
Se estiver muito cansada, ronca pra caramba... dorme que nem se um trem passar perto ela levanda...eu vou lá dou uma cutucada nela e ela pára, temporariamente de roncar... a caixinha dela fica ao lado da minha cama para dormir...e um "boa noite" e um beijo na cabeça é rotina diária para ela ir se acalmar e enfim dormir.
No outro dia? Ela vai me acordar como sempre me acordou, nem precisa do despertador do celular, meu relógio canino nunca falhou, e que bom, que comigo, ela nunca falhou!
Essa aqui é minha Lyly.

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Minhas Repetições!


"Cansada como não poderia ser diferente, final de período da faculdade, quase entrando na porta da área profissional do curso de Medicina...terminando o terceiro período e chegando no quarto período. Eu nunca poderia imaginar que minha alma e meu corpo fosse mudar tanto desses anos para cá; histórias antigas se repetindo, outras novas na minha vida que me fez mudar, acho que para melhor. Esse meu mundo me amadureceu, esse meu mundinho, tão pequenininho ele o bichinho, tem me feito muito bem em suas grandes atitudes... ele tem me testado para ver se eu aguento, e que bom que aquela antiga história tem retornado para mim, ela, escrita da mesma forma, na mesma essência, comigo no papel da protagonista, mas com os coadjuvantes renovados! E que bom isso...só precisa eu começar a escrever o fim da minha história um pouco diferente daquela bem antiga... que agora....se repete"!!!!!

terça-feira, 10 de novembro de 2009


"Quando se chega muito perto da árvore, perde-se a visão da floresta".



Em ritmo de parar um pouco, nada melhor... cabeça e corpo em paz é a melhor coisa do mundo!

Eu me lembrei de uma chuva hoje, aquela chuva bem forte que é otimo para se dormir e péssimo para sair de casa... Várias coisas são assim na minha vida...dicotômicas e essenciais!!!!

Só tenho que te pedir obrigada!!!!

sábado, 7 de novembro de 2009

Minha Latinha!

"Senti na pele que o meu coração é forte para com os fracos e frágil para com os fortes. Sai cantarolando. Afinal de contas, meu mestre me ensinou durante muito tempo a brincar com a vida e não a brigar com ela"



terça-feira, 3 de novembro de 2009

um anjo...


Era uma vez um anjinho, muito distraído, chamado Amorel ele recebeu uma incumbência de Deus:
- Amorel, acabo de inventar os humanos, eles estão classificados como homem e mulher. Cada um tem seu par e já estão todos alinhados de par em par. Pegue esta bandeja de humanos e leve para que eles habitem a Terra.
Amorel, ficou contente, pois há muito tempo o Senhor não o chamava para tão nobre trabalho.
O anjinho pegou a bandeja e ao virar uma esquina lá no céu, trombou com uma anjinha chamada Amanda.
A bandeja voou longe, e todos os casais de humanos se misturaram.
Amorel e Amanda ficaram desesperados e foram contar para Deus o ocorrido.
O Senhor falou:
- Vocês derrubaram, vocês juntarão!
Porém, parece que Deus se esqueceu que os anjinhos eram distraídos.
E é por isso que a cada dia os casais se juntam e se separam. Os dois anjinhos, trabalham incessantemente para que os casais originais se encontrem. O trabalho é muito difícil, tanto é que por muitas vezes eles juntam casais errados, pois os humanos espalhados ficam inquietos e cobram o serviço dos anjinhos o tempo todo.
Quando os humanos se mostram muito desesperados, os anjinhos unem dois desesperados, mas logo depois percebem o engano e os separaram. E, por muitas vezes, está separação é brusca, pois não se tem tempo a perder.
Recebi um bilhete dos dois anjinhos e vou mandar pra você agora:
“Se você é um humano, queremos pedir desculpas pela nossa distração, pois errar não é só humano! Estamos trabalhando com empenho, porém, sempre contando com a ajuda de vocês. Não se desesperem, mas também, não se isolem, tentem se mostrar realmente, quem é cada um de vocês, pois a medida que cada um mostrar o que é de verdade, vai tornar o nosso trabalho mais fácil.”

Aproveitamos a oportunidade , para nos desculpar pelas separações abruptas, sabemos que elas geram muito transtorno, mas se nós o separamos de alguém, é por que em algum canto vimos alguém bem mais parecido e por isso precisamos isolá-los para facilitar o encontro.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009



Pensei, refleti e cheguei ao questionamento:Há diferenças entre amar e estar acostumado com uma determinada pessoa?
Existem duas formas de separação a da vida e a da morte... esta última com certeza muito mais dolorosa pois lida com uma saudade que sabemos não ter solução. A outra, a separação da vida, apesar de as vezes se intensificar como sendo infinitamente forte e de difícil solução, tende a ser amenizado pela grande possibilidade de ser extinta ao próximo reencontro.
Um familiar que está longe nos incomoda bastante. Digo isso por experiencia própria por causa da distancia de moradia dos meus pais... uma saudade grande de cada ser tão especial para mim... meu pai, minha mãe e meu irmão...tão diferentes e tão iguais na importância que eles tem para mim. Aline, já me pentelha aqui dia e noite em Recife... aprendo a gostar dela cada dia mais... uma irmã especial, uma companheira!

Do resto tenho que me contentar!

Não consigo esconder e nem disfarçar o que sinto!

Te amo, te amo muito e acredito em você.

Meus olhos!

As lágrimas costumam descer para nos aliviar a dor, a saudade, o desespero. Além de lubrificar meus olhos, me servem para acalentar o coração. É atraves dela e durante sua despedida dos olhos que as lembranças passam pelos pensamentos, uns bons, outros nem tanto! Ao me deixar, peço a elas para levarem junto todo esse aperto... Em noite de lua cheia, minhas lágrimas teimam em sair de meus olhos para junto de meu coração apreciar a sua plenitude no céu. Brilhante e radiante, o mar contempla a beleza da lua infintita e minhas lágrimas se iluminam! Me acalma, me agita, me entristece e me alegra... tantos sentimentos... tantas confusões em uma só cabeça. Eu queria acreditar, e tenho que acreditar. Pensei que eu ia me entender, que ia se entender, que eu ia ficar melhor, que tudo ia ficar melhor! Eu sei!

sábado, 31 de outubro de 2009

Saudade:

Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida.
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros,quando escuto uma voz, quando me lembro do passado,eu sinto saudades...
Sinto saudades de amigos que nunca mais vi, de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...
Sinto saudades da minha infância,do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro,do penúltimo e daqueles que ainda vou ter, se Deus quiser...
Sinto saudades do presente,que não aproveitei de todo, lembrando do passado e apostando no futuro...
Sinto saudades do futuro,que se idealizado,provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...
Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei! De quem disse que viria e nem apareceu;de quem apareceu correndo,sem me conhecer direito,de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.
Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito! Daqueles que não tiveram como me dizer adeus;de gente que passou na calçada contrária da minha vida e que só enxerguei de vislumbre!
Sinto saudades de coisas que tive de outras que não tive mas quis muito ter!
Sinto saudades de coisas que nem sei se existiram.
Sinto saudades de coisas sérias,de coisas hilariantes, de casos, de experiências...
Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia e que me amava fielmente, como só os cães são capazes de fazer!
Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar!
Sinto saudades dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar,
Sinto saudades das coisas que vivi e das que deixei passar,sem curtir na totalidade.
Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que...
não sei onde... para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi...
Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades Em japonês, em russo,em italiano, em inglês... mas que minha saudade,por eu ter nascido no Brasil,só fala português, embora, lá no fundo, possa ser poliglota.
Aliás, dizem que costuma-se usar sempre a língua pátria,espontaneamente quando estamos desesperados...para contar dinheiro... fazer amor... declarar sentimentos fortes.. .seja lá em que lugar do mundo estejamos.
Eu acredito que um simples "I miss you"ou seja lá como possamos traduzir saudade em outra língua,nunca terá a mesma força e significado da nossa palavrinha.
Talvez não exprima corretamente a imensa falta que sentimos de coisas ou pessoas queridas.
E é por isso que eu tenho mais saudades...
Porque encontrei uma palavra para usar todas as vezes em que sinto este aperto no peito,meio nostálgico, meio gostoso,mas que funciona melhor do que um sinal vital quando se quer falar de vida e de sentimentos.
Ela é a prova inequívoca de que somos sensíveis!
De que amamos muito o que tivemos e lamentamos as coisas boas que perdemos ao longo da nossa existência...


Clarice Lispector


sexta-feira, 30 de outubro de 2009

-Máquina de diagnóstico-

Estuda mesmo pra se matar
pra um dia aprender a curar
Estuda o vivo e o defunto
pra um dia melhorar o mundo
aprende o remédio e a dose
cura mais do que apenas tosse
estuda durante noite e dia
mas descansar ele não podia
aproveitei tudo da faculdade
sei lhe dar com a modernidade
especialidade totalmente
se for cabeça mande em frente
especialidade é no corpo
não quer nem saber da mente
isso é trabalho de outro
cuido da doença não do paciente
sei tudo que precisa saber
pra cuidar da vida de um ser
sei dizer a doença com precisão
sei cuidar de ferida e infecção
sei qual dose e o tempo certo
aprendi tudo bem de perto
me diga o que sente e diagnostico
te passo o remedio e feliz fico
me diga das dores da sua virilha
mas não me encha sobre sua familia
me diga o que houve com sua mão
não me fale sobre seu irmão
me fale mais da sua pele amarelada
não me conte que brigou com a namorada
me conte das suas dores abdominais
dos seus conflitos internos não fale jamais
estudei pra diagnosticar e ganhar dinheiro
não estudei pra dar uma de conselheiro...

Marcelo Padovan

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Há braços!


Queria ter braços o suficiente para segurar o mundo, queria um surto de loucura para abraçar árvores, contemplar passarinhos João de Barro, queria um mundo para mim... igual na loucura e diferente da mesmisse (existe esse termo? não sei...)... Esse mundo que nos ensina a amar e se entregar é o mesmo que nos mostra o outro lado da vida, o da individualidade, do egoísmo, da desconfiança, do sofrimento, do coração partido... Mas para tudo se tem remédio e o melhor médico para se receitar o melhor remédio se chama : a vida! Com a sua posologia ela nos ensina que nada melhor do que um dia atras do outro; Tenho tentado colocar isso na minha mente... Parei, pensei e cheguei a conclusão que a felicidade, mesmo que a duras penas, é o nosso objetivo, o sofrimento faz parte, mas sempre há braços que nos segura e nos fortalece. Regra? Não existe. Como se diz o ditado " Uns sapatos que ficam bem numa pessoa são pequenos para uma outra; não existe uma receita para a vida que sirva para todos." foi refletindo sobre essa frase que me senti melhor ao perceber que a felicidade é individual e única, cada uma tem a sua, pode ser por diferentes ângulos e concepções, mas cada pessoa tem seu referencial para ser uma pessoa melhor!




"Sede como os pássaros que, ao pousarem um instante sobre ramos muito leves, sentem-nos ceder, mas cantam! Eles sabem que possuem asas." Victor Hugo

sábado, 24 de outubro de 2009

Em uma cidade eu encontro:






Em uma cidade, sem nunca tê-la visitado antes, me sinto bem... encontro Araras, Ninho de João de Barro, ovos de João de Barro, encontro amigos, encontro algo que eu nem tinha percebido que eu ja tinha perdido...o encanto da admiração da natureza. É isso que essa cidade me proporciona. Ela não tem praia, não tem litoral, tem um verde que encanta, um clima que inicialmente amedronta, mas depois nos apaixona...



Esse lugar me fez conhecer um outro lado ainda inexistente para mim, percebi que é bom a liberdade, existe felicidade perto da natureza, embora a saudade da familia e do amor longe ainda nos faz padecer um pouco a cada dia... percebi que pessoas que nunca tinham me visto antes são capazes de me acolher, de me fazer bem, de me ensinar a rir de besteiras e lembrar que a vida é muito maior do que a rotina de universidade, casa e estudo!



Impressionante como 10 dias nos mudam a vida! Amo ainda mais o meu calor Pernambucano, Saudade ainda maior da minha calma e pacata Paraíba, mas o Paraná de Curitiba tem me ganhado cada vez mais... só a queria seu clima um pouco menos frio...kkkk...

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Há uma pedra no meio do caminho!


A Vida não nos permite ensaios, ela não nos permite fazer treinos para nossas decisões!
O que decidir, o faça, mas sem arrependimentos e com coragem de assumir seus erros, ou acertos. Curta o seu erro como uma oportunidade de aprender, afinal, a vida não nos permite ensaios!
Valorize seus acertos, mas não se iluda o suficiente para se engrandecer, aliás, a vida não nos permite ensaios... e esse seu acerto... por consequências inevitaveis pode se virar contra você e ai... ela se mostra como sempre...não permitindo ensaios!!!
Não fuja da realidade, assuma os fatos que você provoca, mas não brinque com o que a vida pode lhe oferecer, não tente jogar com ela, talvez você não tenha outra oportunidade para se redimir, pense bem no que faz... reflita bem suas ações... não machuque a quem você ama, não despreze a quem lhe quer bem...e lembre...a vida não nos permite ensaios... a curta pois ela é curta e não teremos outro minuto igual a este em que estamos agora para tentar agir diferente, porque o agora já é passado a partir do instante em que é falado...
Vamos viver com o intuito de acrescentar vida aos nossos anos vividos e nunca anos à vida... viver intensamente...esse é o lema...mas sem jamais esquecer que... a vida não nos permite ensaios!




PS. A foto e o título do texto foi em homenagem a pedra e a dor que senti quando a chutei enquanto eu passeava com Lyly à noite... o calor e dor subiram pela barriga...só sabe da dor quem um dia já chutou igualmente a mim uma pedra com uma sandália havaiana no pé!!!!

sábado, 19 de setembro de 2009

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Tá e num tá!


Uma alegria que dura pouco, vale a pena???
Por alguns minutos, atencão... em outros, indiferença...
Esse "pouco" de atenção suplanta a indiferença????
Tantas vezes nos sentimos assim, e logo logo tentam nos convencer que isso é normal!!!
Seria normal tá junto e não tá???....mas como assim???.... Poucos kilômetros de distância física e há poucos metros dos pensamentos...mas os sentimentos, será que correspondem??? São algumas dúvidas que nos fazem ficar balançados se estamos certos nesse caminho ou não... Amizade falsa??? Mentiras??? Amor em desapego??? não sei...
Algumas incertezas são benéficas, as diferenças essenciais, a indiferença um problema , mas algumas dúvidas podem ser fatais... um dia a casa cai e não sei se teremos como segurar!
Tava conversando lá na Federal com uma amiga minha sobre a vida dela, de como ela está triste... parei e refleti...perguntei: uma alegria que dura pouco vale a pena???
Acredito que lá na frente, a bomba estoure!

domingo, 6 de setembro de 2009

Correr Riscos... sempre é bom!



“Rir é correr o risco de parecer tolo.
Chorar é correr o risco de parecer sentimental.
Estender a mão é correr o risco de se envolver.
Expor seus sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu.
Defender seus sonhos e idéias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas.

Amar é correr o risco de não ser correspondido.
Viver é correr o risco de morrer.
Confiar é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de fracassar.

Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é não arriscar nada.

A pessoa que não corre nenhum risco não faz nada,
não tem nada e não é nada.
Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas elas não conseguem nada, não sentem nada, não mudam, não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas,
privam-se de sua liberdade.

Somente a pessoa que corre riscos é livre.”

(Autor não identificado)

domingo, 23 de agosto de 2009

Um Amparo!


Por vezes nos sentimos desamparadas e com uma vontade louca de encontrar um colo para se encostar e se esquentar... Eu espero os finais de semana para me acalentar, é o que me resta nessa louca e corrida vida! Lylyzinha anda meio calada e tristinha, quando chego a noite (ultimamente tenho chegado bastante tarde por causa do Intermed) ela fica numa alegria só, pedindo implorando para descer e passear... eu mesmo cansada coloco a tão amada por ela coleira e desço, mesmo cansadinha eu dou um jeitinho para alegrar a bixinha um pouco... afinal as vezes quando achamos que estamos cansados o sufucientes e sem condições para nada, surge uma força que não sei de onde para agradar aqueles que tantos amamos! É dificil abrir mão do que queremos para agradar a um próximo, é mais fácil que os outros cedam para nos beneficiar...

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Moralidade e Verdadeirismo.


Se passou hoje em meus pensamentos a definição da palavra Moral na aula de hoje de manhã... nosso Brasilzinho anda tão carente de Moral e Ética...resta a uns poucos!!!! Duas palavras distintas mas bem unidas na essência de existir.

São nos pequenos gestos que percebemos se a confiança é total naquela pessoa e em pouco tempo podemos descobrir, mas muitas vezes se leva uma vida para perceber que aquilo que você acreditou como sendo verdade não passa de uma farça, uma mentira...deve doer muito descobrir a falta de moralidade...

As pessoas agem e acreditam que ninguém percebe o mal que elas andam fazendo... o mundo sempre nos da a oportunidade de sermos sempre observados....e nada... nada... se passa desapercebido...Se a moralidade junto com o verdadeirismo andasse sempre ao nosso lado, certamente nossos problemas seriam bem menores!!!!!

Não adianta, por exemplo, bater o carro de alguém e fugir porque lá na frente vai se deparar com uma situação provavelmente pior do que a que causou... não adianta mentir...porque la na frente vem a verdade... não adianta viver de uma farça...porque lá na frente a máscara cái...e como cái!!!!!

Façamos o bem sem olhar a quem...

sábado, 1 de agosto de 2009

Sem Saber!


Fico em casa nesse final de semana, sem a companhia da minha irmã. Ela e minha mãe estão em um cursilho e eu tento aproveitar meus ultimos, ou melhor, meu último final de semana de férias. Até que sinto falta dos meus amigos, da minha rotina na UFPE, do meu almoço muito mal comido do Galeto, da trufa, das brincadeiras de Marcelo, dos Bons professores, dos Maus, da Avenida Recife engarrafada as 7:30 e tambéns as 17:00... até das brigas da minha irmã eu sinto falta...


Eu tinha planejado de fazer várias coisas nesse tempo, e como sempre, faltaram milhões para serem feitas... meu Francês não vou poder começar agora porque descobri que ainda tenho mais 6 meses de Inglês; Fui a Caruaru ficar lá com meus lindos pais, ajudei meu irmão na feira, levei os cachorros ( Zico,Rai,Lyly, e Xande) para o Veterinário, Fui para o Sítio, Fui a praia, Dancei, Sambei, Sorri, Chorei, etc...só não estudei...kkk...


Estou de alma lavada!!!!


Procuro não pensar muito no que vai me acontecer!!!